Rede de Incubadoras de Inovação Social

Comissão de Gestão

Presidente: 

Henrique Sim-Sim, Centro de Inovação Social da Fundação Eugénio de Almeida

 

Vogais: 

João Ramos, Startup Leiria
Elizabete Eufémia, HiveWork Social, da Associação Tempos Brilhantes
Ana Monteiro, Shift, Associação Rede do Progresso
Frederico Cruzeiro Costa, StartLAb, Social Entrepreneurs Agency 
João Ramos | Henrique Sim-Sim | Elizabete Eufémia | Ana Monteiro | Frederico Cruzeiro Costa

As Incubadoras

ENTIDADE

INCUBADORA

LOCALIZAÇÃO

ADRITEM

START IN

Oliveira de Azeméns

Agência para Promoção da Baixa de Coimbra

COL ECO

Coimbra

AMATO LUSTIANO

SOCIAL IN

Castelo Branco

Assoc. Mutualista de Gondomar

AMUT- IES IM

Gondomar

Assoc. Acredita Portugal

Unlimited Ventures

Vila Nova de Gaia

Assoc. Aldeia dos Girassóis

I3SOCIAL BSE

Fundão

Assoc. IRIS SOCIAL

IRIS

Porto/Amarante

Assoc. Desenv. Social e Cultural dos Cinco Lugares

Microninho + IN / ISI

Lousã

Assoc Rede do Progresso

Shift

Loures

Assoc Tempos Brilhantes

HiveWork Social

Penela

BragaHabit

Human Power Hub

Braga

Centro Social N.ª Srª da Graça

Incub. Social do Baixo Alentejo

Baleizão/Beja

Câmara Municipal do Porto

Centro de Inovação Social do Porto

Porto

Fundação António Aleixo

Casulo

Loulé

Fundação Eugénio de Almeida

Centro de Inovação Social

Évora

Impact Hub Lisbon

Impact Hub

Lisboa

Life Shaker Associação

Jobs Airport

Lisboa

Psientifica

Incuba Já

Águeda

SeaCoop Agency

StartLab

Alcabideche

SkillTalent

i9Social -CIS

Coimbra

Startup Leiria

Startup Leiria

Leiria

Valor Partilhado

Oeste Respira – Incubadora de Impacto

Lisboa

Desafios às Incubadoras

Desafios considerados críticos e transversais para o desenvolvimento e sustentabilidade destas estruturas de apoio ao empreendedorismo social:

 A importância da promoção da cooperação entre os vários stakeholders ligados ao empreendedorismo e inovação social.

A autonomia, por parte das HS, ao nivel do desenho e implementação de respostas para as comunidades onde se inserem, como forma de responderem as especificidades locais

 A necessidade de captação de financiamento e investimento no sentido de assegurar a sustentabilidade futura destas estruturas. 

A partilha de boas práticas entre as IIS.

A Aposta na formação especializada das rquipas

O desenvolvimentos de um plano e estratégia de comunicação que potencie a visibilidade das ações e dos resultados alcançados pelas HS, promovendo a valorização e reconhecimentos público do trabalho realizado. 

 A necessidade de desenvolvimento de projetos em parceria, potenciadores da partilha de recursos e trabalho em rede.